quarta-feira, 9 de setembro de 2009

artigo:VOCÊ É O ANTICRISTO?

VOCÊ É O ANTICRISTO?

Um amigo estava ouvindo uma de suas pregações quando um terceiro que estava no local, disse: "Este homem é anticristo!"
Meu amigo não soube o que responder na hora, mas o fato é bastante engraçado, pra não dizer trágico; visto que quem fala a verdade hoje é tido como anticristo; ou pervertido; ou do maligno - tal é a doença que se instalou na humanidade, ao ponto de que não se consegue mais reconhecer o Espírito de Deus.
Isso me faz lembrar de uma passagem em Mateus nove na qual os fariseus disseram que Jesus expulsava demônios através do próprio Satanás.
Tudo isso eu disse para falar uma coisa; é claro que vários foram os fatores que me trouxeram até aqui; e hoje vejo claramente isso; mas esse ver claramente foi você que nos trouxe através dessa palavra simples, porém cortante; posto está é a Palavra de Jesus.
Talvez você nunca leia esse e-mail; talvez eu nunca veja você pessoalmente; talvez você nunca me veja pessoalmente; mas isso não importa; pois o que importa é que o espírito de Deus está no comando; e eu fico tão feliz com isso..., por que me faz ter esperança de novo na fé em Cristo. Não por sua causa, agora, mas por causa da Palavra de Jesus que está em você não por méritos seus, eu sei, mas apenas por sua disposição tão simples de pregar o que é simples; e Deus sabe como eu precisava encontrar com isso de novo; se é que um dia eu me encontrei com essa Palavra antes.
Tenho até duvidas se o que vi no passado foi algo falsificado; mas isso também não importa; hoje não!...
Como disse Paulo, o apostolo, "sede meus imitadores como eu sou de Cristo"; e isto colocando não a ele mesmo..., mas Cristo com referencia.
Eu sou seu imitador, como você tem sido de Cristo.
E saiba: você é o anticristo mais entregue a Jesus que eu já vi em toda minha vida!
Na verdade todos nós somos anticristos até conhecermos de verdade que Jesus, o verdadeiro, é irresistível.
POR ISSO IRMAO, fique com Deus e tenha um bom dia!
Não sei nem porque escrevi isso, mas Deus sabe.

___________________________________
Resposta:

Meu mano amado: Graça e Paz!

Para os fariseus e religiosos fanáticos do 1º século Jesus era o anticristo; o anti-messias; o anti-sonho deles acerca do Deus que eles haviam inventado com o tempo, alheio à Sua própria revelação e promessas.
Assim..., anticristo é sempre “o outro” que difere das crenças da gente, ainda que o que “o outro” diga seja apenas o Evangelho!
E como o Evangelho já é estranho aos que têm a boca cheia do nome JESUS, mas nada do Evangelho, então, anunciar o que Jesus ensinou soa estranho para aqueles cujo “Jesus” não decorre do Evangelho, mas do ensino e das doutrinas da religião.
O Jesus do Evangelho é o anticristo do “Jesus” da religião!
O Evangelho mostra que Jesus foi morto por ser considerado o anticristo dos Judeus!
Os judeus esperavam um Cristo, um Messias. Mas Jesus não se parecia com o “Cristo Idealizado” por eles..., que teria de ser um Revolucionário Político e Guerreiro Libertador, e que desejasse tomar o mundo para “Deus”, desbancando os romanos. Entretanto, como Jesus não agia assim e nem era assim, logo Ele se tornou uma ameaça. Então passou a ser o anticristo na visão dos religiosos amantes da religião e do poder que ela a eles conferia até para decidir como “o Cristo” deveria ser.
O resumo do que Jesus disse aos Seus discípulos acerca de como seria com eles em relação ao tema é o seguinte: “Se chamaram a mim de Belzebu, o maioral dos demônios, chamarão a vocês no mínimo da mesma coisa!”
Assim, quanto mais de Jesus for a Palavra, quanto mais Evangelho ela seja, tanto mais se será chamado de anticristo pela Religião.
Na realidade é assim porque o Evangelho é insuportável para toda e qualquer Religião ou sistema que pretenda determinar a relação do homem com Deus e com a vida.
Escrevi há 10 anos um livro que se perdeu antes de ser publicado, o qual contava de modo ficcional algo semelhante ao que os esotéricos dizem acerca de Jesus; ou seja: que Ele teria vivido entre os indianos e os zoroastristas, tanto na Cachimirra quanto na Pérsia antiga. No meu livro eu mostrava que aonde quer que Ele fosse ou estivesse a resposta seria sempre a mesma; ou seja: perseguição — e isto por um fato simples: o Evangelho puro e simples é insuportável a qualquer sistema político ou religioso.
No caso do amigo do seu amigo, saiba: o que houve foi que ele ainda é crente de igreja, e, ao ouvir a Palavra, identificou os elementos verdadeiros dela; mas como não era como ele está acostumado a ouvir, não sabendo ele dizer como era semelhante e tão diferente ao mesmo tempo, o que surgiu foi que, dentro dele, apareceu uma resposta de amor...; a qual, pelo medo dele de estar crendo em algo semelhante, porém distinto e herético, foi um susto... Daí a reação interior dele ter sido: “Êpa! Como posso estar entrando na dele assim, tão rapidamente?...” Então disse para si mesmo: “Este homem é o anticristo!” — mas isto apenas em razão de ele estar se sentindo “seduzido” pela Palavra.
Lucas quatro nos diz que quando os judeus ouviram Jesus a primeira vez na sinagoga de Nazaré, a reação foi esta: “Maravilham-se dele”..., e, logo depois se diz: “E escandalizavam-se dele...”.
Maravilha e escândalo habitam o coração de todo religioso que houve o Evangelho!...
Primeiro vem o maravilhar-se... Depois vem o escandalizar-se... E isto apenas porque parece, mas não é; e mais: porque mostra que a outra referencia, a anterior, é que é falsa...
Ele, o amigo do amigo, todavia, não será mais o mesmo; e, em algum tempo você verá que dentro dele algo irá mexer com ele até ao último nível da perturbação, pois ninguém que seja sincero ficará no engano uma vez que tenha discernido algo da Palavra.
Este é o poder do Evangelho!...
Mano, receba meu beijo e carinho e meu forte desejo de conhecer você ainda nesta dimensão; posto que na Vida que é nós estaremos juntos para sempre.

Nele, que é o Cristo contra todas as falsificações do cristo de gesso da religião,

Caio

artigo CANGURUS DO DIABO


CANGURUS DO DIABO…


Ódio..., ira continua..., antipatia determinada e cheia de “direito”..., mentira..., ganância..., cobiça..., lascívia como modo de ser..., prazer no engano que seduz..., desconfiança crônica e gratuita..., amargura de pai e mãe..., curiosidade espiritualmente mórbida..., desejo de conhecer o poder das trevas..., vontade de poder a qualquer preço..., invocação de mortos..., invocações espirituais estranhas..., união a uma pessoa que se dedique aos espíritos..., hipocrisia religiosa..., mentiras em nome de Deus..., indiferença para com o próximo..., vontade de vingança..., ciúmes enlouquecidos..., desejo sexual obsessivo..., ou a entrega ao medo, toda sorte de medo... — entre tantas portas que se abrem para o mal no intimo do homem, essas são as mais freqüentes...
Quem alimenta tais coisas em si mesmo, esse dá de comer ao diabo todos os dias..., servindo-lhe o cardápio que ele mais gosta com ódio...
Não adianta psicologizar!...
Não adianta neurologizar!...
Não adianta psiquiatrizar!...
Não adianta justificar!...
Se tais coisas existem, creia: não haverá “ética diabólica” que faça o diabo se conter...
Quem as nutre se torna um marsupial do inferno, um canguru do diabo, levando na bolsa o bicho como produção pessoal, imaginando que o diabo só se manifesta se as pessoas crerem nele...
Não! O diabo não precisa ser crido... Ele deseja apenas que seus desejos sejam nossos...
Somente amor, perdão e pureza de mente nos protegem de tais males!...
E não adianta “invocar” o nome “Jesus” se o coração anda cheio do espírito e dos desejos do diabo...
É assim que é!...
Quem crê se ajuda...
Quem não crê se afunda no pântano do ódio...
Quem entende..., esse foge de tudo isto...
Aquele, porém, que não dá crédito..., esse segue e cai no abismo de seu próprio coração; só que agora feito morada de demônios, ainda que a pessoa nunca estrebuche...
Este é o ensino do Evangelho...
Agora decida o seu caminho...
Nele, que não criou uma via para o mal,

Caio

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

ARTIGO. A religião da não Religião



Hey presta atenção!!! Eu odeio a religião, ela destrói qualquer possibilidade de um encontro real com Cristo, se propaga com um espírito de engano da santidade fingida e quero mais é distância desse lixo que a humanidade criou e não tem nada a ver com Deus.
Mas eu não posso priorizar a minha energia como Cristão para ir de encontro a esse mal. O que eu quero dizer é que uma postura xiita contra a religião pode te levar a outra, a religião da “não religião”. Meio confuso não é? Mas dá pra entender…
Jesus Cristo é o foco das nossas vidas ministeriais! É por isso que somos Cristãos, não porque o temos como ídolo, mas porque o temos como exemplo de vida e de como proceder no ministério. E Jesus foi de encontro ao sistema religioso que imperava naquela época, ele foi sim um revolucionário. Mas como? De que jeito?
Lembro-me, por exemplo, quando Ele questionou aos caras sobre a licitude em curar no sábado saca aew:
Lucas 14: 1 Aconteceu num sábado que, entrando ele em casa de um dos principais dos fariseus para comer pão, eles o estavam observando. 2 E eis que estava ali diante dele um certo homem hidrópico. 3 E Jesus, tomando a palavra, falou aos doutores da lei, e aos fariseus, dizendo: É lícito curar no sábado? 4 Eles, porém, calaram-se. E, tomando-o, o curou e despediu. 5 E disse-lhes: Qual será de vós o que, caindo-lhe num poço, em dia de sábado, o jumento ou o boi, o não tire logo? 6 E nada lhe podiam replicar sobre isto.
Pombas! É isso que eu to falando!!! Queremos ir de encontro a religião? Então temos que ter obras para mostrar. Aí… deixa eu pegar o texto “E nada lhe podiam replicar sobre isto”. Para calar a boca da Religião não adianta gritar, esbravejar e mostrar toda a sua revolta contra o “sistema”, é preciso manifestar simplesmente as obras de Cristo. Esse é o desafio!
Cri por isso teclei William
Pr Izaias C.B.P - Rolândia-PR

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

TATOO PODE?? - Izaias Santos (Zion reggae)



- Izaias Santos (Zion reggae)
CUIDADO PARA NÃO SERMOS OS JUIZES DE DEUS...
Texto fora do contexto é pretexto, heresia....Afirmar que o corpo é templo do Espírito Santo é uma verdade inquestionável, só que o referido texto (I Co 6:19) fala de prostituição, de profanar o templo de Deus com o pecado, e nenhuma alusão a qualquer coisa que lembre tatuagens, piercings, comer pimenta, e afins.
Acredito que Deus possa falar ao coração de uma pessoa acerca de tatuagens e piercing’s, com o propósito da mesma não fazer, ou até mesmo retirar as que têm, não duvido disto, porém não podemos esquecer que Deus trata com cada um de forma pessoal. Os planos d'Ele para a vida de uma determinada pessoa não são os mesmos para a minha, e ambos podemos fazer a vontade Dele. Com certeza, Deus não faz acepção de pessoas, e sendo assim, exatamente por este motivo, uma pessoa que tenha os itens relativos a este pequeno estudo, podem ser alcançadas pela mesma graça redentora.
Rebeldia é algo muito mais complexo do que tatuagem e/ou piercing. Desrespeitar os pais, não amar seu próximo, julgar as pessoas pela aparência, com certeza é rebeldia.
Bem antes da época de Jesus, piercing’s e tattoo’s já existiam (Gn 24:22 e 47). Se "pendente de nariz" não é uma perfuração, então não sei mais o que é.
Poderemos ser a imagem de Jesus a partir do momento que vivermos o que ele viveu, cumprirmos seus designos e vontades, olhar as pessoas como Cristo olhou, sem preconceitos e verdades pessoais, mas cheio de bondade, amor e as "boas novas do evangelho de JESUS CRSITO".O que fazer?O que a Bíblia fala: Se sua consciência (cristã, é claro) te condena, não faça.
PIERCINGS, EVANGELHO E CULTURA.
Os Piercings estão cada vez mais comuns em nossos dias. Algo que há menos uma década era olhado com reprovação e preconceito, é hoje visto em homens, mulheres, jovens e até crianças. Se a sociedade parece estar aceitando esses adereços cada vez com mais naturalidade, os cristãos parecem confusos a respeito. Afinal de contas, a questão da aparência ainda é assunto de grande discussão e controvérsia em muitos círculos evangélicos.
A primeira coisa que precisamos ter em mente quando o assunto é aparência pessoal, é que se trata de algo que muda com o tempo e com o lugar. Usos e costumes estão diretamente ligados à cultura.
Basicamente uma cultura é formada por três elementos: cosmovisão (a maneira como um povo vê o mundo), sistema de valores (o que é importante para aquele povo) e normas de conduta (o modo como um povo se comporta, e isso dizem respeito tanto à vestimenta, como ao modo de se relacionar com os outros, etc.).
Culturas são diferentes de acordo com sua cosmovisão, valores e normas de conduta.
Arrotar em público após uma refeição é totalmente aceitável (e até louvável) em certas culturas, e repugnante em outras. Uma mulher com os seios à mostra é normal em muitos países da África (onde a mesma mulher não pode exibir as pernas acima do tornozelo) enquanto que o mesmo é obsceno em outras partes do mundo. Beijar na boca em público é normal aqui no Brasil, mas pode levar alguém à cadeia em certos países islâmicos. Nestes mesmos países islâmicos, um homem não pode andar de mãos dadas com sua esposa, mas pode andar de mãos dadas com outro homem. No Ocidente tal prática evoca idéias de homossexualismo. E por aí vai. Todas essas coisas são formas de expressão cultural, E NEM PORISSO JESUS NÃO IRA SALVA-LOS.
Podem ser um insulto ou algo escandaloso para os de fora (que não fazem parte da cultura), mas não são necessariamente erradas para quem é daquela cultura.O fato é que nenhuma cultura é totalmente igual à outra e nenhuma cultura está acima da outra. João viu no céu povos de todas as tribos, raças, línguas e nações (grupos étnicos).
Todas as culturas possuem elementos que precisam ser valorizados e outros que precisam ser transformados pelo Evangelho.
Sendo a aparência pessoal é uma questão de expressão cultural, esta aparência também muda de acordo com a cultura. Pinturas na face e no corpo estão presentes em diversas culturas. Na Polinésia, os nativos usam a tatuagem para escrever sua história familiar no corpo. A tatuagem e o piercing no umbigo eram comuns no Antigo Egito. Alguns povos usam piercing, brincos e outras formas de alteração do corpo (body modification ou simplesmente body modi).O problema é que o mundo está ficando pequeno. Estamos nos tornando cada vez mais uma aldeia global. Esta globalização faz com que certos costumes que antes só eram vistos em algumas culturas isoladas e lugares remotos da terra, comecem a se tornar moda em todo o mundo. A tatuagem de henna é um exemplo recente desta realidade.E quem são os responsáveis pelo lançamento da moda em nosso mundo? Os meios de comunicação em massa, que muitas vezes mostram artistas, músicos e cantores usando determinada roupa, adereço, estilos diferentes muitas vezes copiados por nós, ou porque não dizer, copiados de nós. Isto mesmo!!!Citando dois exemplo: Os Rapper’s americanos não inventaram um estilo de roupa e ornamentos, eles já existiam, porém foram popularizados pela mídia. A popularização de alguns costumes orientais no Ocidente teve forte influência dos Beatles, quando estavam em sua fase “Flower and Power”. Muitas das batas, camisões e pantalonas que vemos hoje em nossas ruas, praças, e até na igreja, foram uma influência direta da que é chamada a “maior banda de todos os tempos”, porém, são “politicamente aceitas” por muitas de nossas lideranças.A popularização do piercing foi em 1993 com o vídeo clipe "Cryin", do Aerosmith, onde Alicia Silverstone apareceu com um piercing no umbigo. Uma banda de rock, uma balada romântica, uma jovem atriz linda. Elementos essenciais para fazer a moda pop ou cultura pop, que nada mais é do que uma mistura de culturas e costumes do mundo pós-moderno que nós vivemos.
Leornard Sweet, professor metodista e um dos mais interessantes pensadores cristãos de nossa época, comenta sobre tatuagens e piercings em seu e-book recente "The Dawn Mistaken For Dusk". Ele diz que, a razão pela qual "body modi" é o assunto nº.1 nas listas de discussões e bate-papos de jovens cristãos com menos de 30 anos nos EUA, é pelo fato disto fazer parte da cultura jovem pós-moderna atual (e quase global), uma cultura onde a imagem é altamente valorizada.A ironia disso tudo é que cirurgias plásticas e implante de silicone são coisas cada vez mais aceitas pelos cristãos modernos. Tem personalidades famosas do mundo evangélico brasileiro com o corpo siliconado. Todavia, como diz Sweet, "Cirurgia plástica é uma forma severa de alteração do corpo. Isto é aceito, mas brincos e tatuagens, não são?”.
Na Bíblia lemos à história de Isaque que deu a Rebeca uma argola de seis gramas de ouro para ser colocada no nariz (que fique claro,piercing!!!) e, após fazer isto, ajoelhou-se para adorar a Deus. Penso que se o primeiro ato fosse pecado ou considerado pagão, então Isaque não teria adorado a Deus em seguida.No livro de Êxodo, percebemos que as mulheres dos hebreus usavam brincos e argolas, os quais foram oferecidos como oferta dedicada ao Senhor para a construção do Tabernáculo. Novamente, não penso que Deus aceitaria de seu povo ofertas que representassem costumes pagãos.O texto mais intrigante para mim se encontra em Ez 16.11-12: “Também te adornei com enfeites, e te pus braceletes nas mãos e colar à roda do teu pescoço. Coloquei-te um pendente no nariz, arrecadas nas orelhas, e linda coroa na cabeça” (ARA), onde o próprio Deus diz que adornou Jerusalém com jóias, pulseiras, colares, argolas para o nariz e brincos para as orelhas. Ao que parece, tais adornos não eram uma ofensa ao Senhor.
Uma vez que a Bíblia parece não condenar o uso de piercing, por que deveríamos nós? (pense nisso)
Nosso desafio não é condenar, mas orientar as pessoas (principalmente os jovens) para os riscos que existem em fazer estas coisas sem uma orientação profissional e cuidados de higiene e saúde e ate mesmo o proprio impulso da vontade impolgada do momento.
A pessoa está consciente dos riscos de inflamação, doenças contagiosas e "efeitos colaterais" diante da sociedade? Está consciente de que algumas alterações são irreversíveis e, mesmo diante da possibilidade de reversão, podem deixar marcas para o resto da vida? Mais ainda, precisamos falar sobre questões de identidade, valor pessoal e auto-imagem. Pois são estas as questões mais importantes para quem está considerando qualquer forma de alteração do corpo, seja uma plástica no nariz, implantar silicone, colocar um piercing ou fazer uma tatuagem.
TATUAGEMEXEGÊSE E HERMENÊUTICA
Podemos perceber que a palavra tatuagem tem sido muitas vezes tratada de forma repugnante no meio cristão, mas nem sempre é explicado o porque.O propósito deste breve estudo é analisar a palavra utilizando o contexto em que ela foi empregado para assim, compreendermos o seu emprego nas Escrituras.
REFERÊNCIAS BÍBLICAS:
Lv 19:27-28 – “Não farão calva na sua cabeça e não cortarão as extremidades da barba, nem ferirão sua carne. Santos serão ao seu Deus e não profanarão o nome do seu Deus, porque oferecem ofertas queimadas do SENHOR. Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós. Eu sou o SENHOR.”
Dt 14:1-2 – “Filhos sois do SENHOR, vosso Deus; não vos darei golpes, nem sobre a testa fareis calva por causa de algum morto”. Porque sois povo santo do SENHOR, vosso Deus, e o SENHOR vos escolheu de todos os povos que há sobre a face da terra, para lhe serdes seu povo próprio.ANÁLISE DOS VERSÍCULOS- Não ferireis a vossa carne. -Essa é uma proibição contra as mutilações. Muitos povos pagãos lamentavam-se desse modo pelos mortos. Quem lamentava por um morto cortava-se como se fosse um sinal de consternação pela morte de um parente ou amigo, pensando que isso adicionava algo à sinceridade de sua lamentação. Tais atos eram estritamente proibidos em Israel. (Jr 16:6, 41:5; Lv 21:5 e Dt 14:21).- Nem fareis marca nenhuma sobre vós.A tatuagem era praticada entre várias nações antigas, algumas vezes em conexão com as práticas da idolatria. Figuras, marcas ou letras eram tatuadas sobre a pele mediante a injeção de tintas na epiderme. Queimar com ferro em brasa era outra maneira de tatuar. Um escravo tinha a marca de seu proprietário impresso sobre ele; as prostitutas também eram assim marcadas; palavras sagradas eram tatuadas na pele dos adoradores pagãos.- Eu sou o Senhor.
Essa forma, como aquela mais completa, “eu sou o Senhor teu Deus”, assinala divisões no livro de Levítico, o que acontece por dezesseis vezes, só neste capítulo dezenove de Levítico.Formar os cabelos em curva redonda nas têmporas e na barba, ou a incisão de padrões na pele faziam parte das práticas pagãs de luto, e, como tais, eram proibidas. Desfigurar a pele, que provavelmente incluísse alguns emblemas das divindades pagãs, desonrava a imagem divina de Deus. A perda de um ente querido devia ser aceita como parte da vontade de Deus para a vida do indivíduo, e nenhuma tentativa deveria ser feita para propiciar o falecido de qualquer maneira.ANÁLISE
LEXOGRÁFICA
Esta palavra portuguesa vem do Taitiano “tatau”, a reduplicação da palavra “ta”, que significa “marca”, “sinal”. Está em foco, uma marca indelével, feita mediante técnicas próprias, picando a pele e inserindo algum pigmento sob a mesma. Embora, provavelmente, não haja nenhuma alusão direta à técnica da tatuagem nas páginas da Bíblia, essa tem sido considerada uma interpretação possível em três situações aludidas na Bíblia, a saber:1. Oth – sinal
Palavra usada por setenta e nove vezes no Antigo Testamento, conforme se vê, por exemplo, em Gn. 1.14; 4.15; Ex. 4.8,9, 17, 28,30; Nm. 14.11; Dt. 4.34; 6.8,22; Js. 4.6; Jz. 6.17; I Sm. 2.34; II Rs. 19.29; Ne. 9.10; Sl. 74.4,9; Is. 7.11,14; 8.17; Jr. 10.2; Ez. 4.3; 20.12,20.O termo Grego correspondente é semeîon - sinal -, usado por quarenta e oito vezes, conforme se vê, por exemplo, em: Mt. 12.38; Lc. 2.12; Jô. 2.18; At. 2.19, 22, 43; Rm. 4.11; I Co. 1.22; II Co. 12.12; II Ts. 2.9; Hb. 2.4; Ap. 15.1.2. Chaqaq - gravação, cavar
Com esse sentido, é usada por duas vezes: Is. 22.16 e 49.16. Na última dessas referências, a idéia é que, gravando os nomes de Seu povo em Sua mão, jamais se esqueceria deles.3.Seret - incisão, corte
Essa palavra só aparece em Lv. 19.28, onde se lê: “Pelos mortos não ferireis a vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós. Eu sou o SENHOR”. O termo Seret é traduzido ali como ferireis. Isto pode até parecer uma clara proibição do uso de tatuagens, entre os judeus.
Alguns tem pensado que o trecho de Lv 19.28, sem dúvida, alude à prática da tatuagem. Mas, embora algumas versões estrangeiras tenham traduzido o vocábulo hebraico seret, ali usado, como tatuar, os estudos feitos quanto aos costumes de lamentação e luto pelos mortos indicam freqüentes associações de cortes feitos no corpo ou pinturas, com o raspar dos cabelos, mas nunca com tatuagens, que se revestem de outro sentido. Por semelhante modo, qualquer situação retratada nas Escrituras que possa ser interpretada como indício da prática das tatuagens tem base meramente conjectural, e não se escuda sobre qualquer inferência etimológica ou etnológica.
CONCLUSÃO
Nos comentários das Bíblias de Estudo de Genebra e Plenitude, apenas relatam o fato de não marcarem o corpo com mutilações por causa dos mortos, não referindo diretamente à prática de Tatuagem.
Contudo observando historicamente as práticas de outras nações, o povo de Israel é advertido a não praticar tais atos para que não fossem confundidos, e por tais atos estarem diretamente ligados à idolatria e à prostituição.No âmbito geral da situação, percebemos que isso era uma prática cultural, não transcendendo, em alguns casos, aos dias de hoje.
É importante lembrar, que não devemos ser escândalo para nossos irmãos:Rm 14:13 - “Portanto não nos julguemos mais uns aos outros; antes o seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao vosso irmão”.II Co 6: 3 - “... não dando nós nenhum motivo de escândalo em coisa alguma, para que o nosso ministério não seja censurado”.
A prática da tatuagem nos dias de hoje tem sido uma forma de expressão por parte de muitos jovens. Ao contrário dos tempos em que Israel foi advertido, a tatuagem hoje tem um sentido bem diferente. Isso não isenta algumas culturas de praticarem o ato como forma de idolatria, mas no Brasil o sentido tem sido apenas uma forma de expressão.
Meu comentário pessoal e crítico sobre o assunto é que a tatuagem não impede a pessoa de ter um relacionamento intimo com o Senhor, porém deve-se observar alguns pontos antes de se fazer uma tatuagem.
Devemos antes de tudo preservar a santidade, no que se diz respeito ao corpo e o fato de que podemos estar servindo de motivo de escândalo e zombaria de outrem.
Todas as palavras acima também são cabíveis ao uso de Body Piercing, Cirurgias Plásticas, Lipoaspirações e qualquer tipo de dilaceração do corpo que não seja necessário à saúde. Sendo assim, toda forma de dilaceração que não há envolvimento com os rituais pagãos não se encaixam em Lv. 19:28 - Texto esse que muitos tomam como base para proibirem a tatuagem.Apenas um pequeno comentário acerca de um erro de exegese ocorrido por quem defende o uso de tatuagens, mostrando assim que uma tradução mal feita do texto da margem para erros de ambas as partes:Apocalipse 19:16: “No manto, sobre a sua coxa tem escrito o nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores.”Em algumas versões, o termo “escrito o nome” é trocado por tatuado.Vamos quebrar a frase:Sintaticamente, temos o seguinte:- Sujeito da Frase: Coxa- Objeto Direto da Frase: Nome- Vocativo referente ao sujeito: No MantoPor definição temos que vocativo é:
"...É uma referência à 2ª pessoa, um apelo, um chamado, e é usado para o nome que identifica a pessoa (animal, objeto etc.) a quem se dirige e/ou ocasionalmente os determinantes de tal nome. Uma expressão vocativa é uma expressão de referência direta, em que a identidade da parte a quem se fala é expressamente declarada dentro de uma oração..." (retirado do Wikipedia)Portanto, o que quer dizer na frase não é que o nome esteja tatuado na coxa, mas sim escrito no Manto na altura da coxa.Vamos ao original em Latim:
19:16 - et habet in vestimento et in femore suo scriptum rex regum et Dominus dominantium. Ressalto que o verbo empregado é SCRIPTUM, ou seja, escrito!!! Para que seja tatuado, o verbo a ser utilizado deveria ser PINGERE, ou seja:19:16 - et habet in vestimento et in femore suo pingerum rex regum et Dominus dominantium.Em Grego temos:19:16 - kai ecei epi to imation kai epi ton mhron autou to onoma graphammenon basileuV basilewn kai kurioV kuriwn.O verbo “escrever” em grego é: graphon; já o verbo “tatuar” em grego é: prosanagrapheia.
O QUE É ESCANDALIZAR???Alguns preferem adotar uma postura mais defensiva sobre o assunto sem se aprofundar demais em debates, dizendo que tais adereços devem na verdade ser evitados porque são "escândalo".Não devemos "escandalizar". Mas o que é "escândalo"?Jesus disse que "é impossível que não venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm! Melhor fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e fosse atirado no mar, do que fazer tropeçar a um destes pequeninos." (Lucas 17:1,2).A conclusão lógica a que chegamos então é que se eu uso um visual diferente do resto da massa e alguém me vê e se "escandaliza" (no sentido que eles dão à palavra), então, de acordo com o versículo, seria melhor que alguém amarrasse uma pedra de moinho no meu pescoço e me jogasse no mar.Será isso que Jesus quis dizer? Creio que não.A palavra "escândalo" no grego é "skándalon" (de onde se derivou a palavra portuguesa escândalo) e significa tropeço ou armadilha, símbolo daquilo que incita ao pecado ou à perda da fé.Escândalo é todo ensino, palavra, obra ou omissão que incita o outro a pecar.Um visual underground por si só não é escândalo no sentido bíblico do termo. Escândalo seria, em nosso caso, o exemplo citado anteriormente neste texto em que uma mulher é levada a usar um piercing no umbigo apenas por uma motivação luxuriosa. Agindo assim, ela voluntariamente poderia despertar em outras pessoas desejo sexual por estar expondo determinada parte de seu corpo, ou seja, poderia estar incitando alguém a pecar. De outra forma, não é escândalo.Particularmente, conheço muitas mulheres (não cristãs inclusive) que têm piercing no umbigo mas que nunca vi usando uma blusa que o expusesse; dizem que o usam simplesmente porque gostam. Não há problema algum nisso.Quando os setenta (ou 72, há dúvidas) tradutores do Velho Testamento para a língua grega (a Septuaginta), por ordem e encomenda de Ptolomeu II, encontraram um termo hebraico que se referia ao comportamento que levava a uma "queda" moral - o que não tinha exata tradução - socorreram-se da palavra grega clássica skandalon, "obstáculo", algo que causava um tropeço. Uma pedra no meio do caminho, por exemplo, era skandalon. Fossem paisagens tropicais, skandalon podia ser uma simples casca de banana.A palavra passou-se depois para a Bíblia latina, a Vulgata, onde se encontra, em várias passagens, a palavra scandalum. O sentido moderno de "escândalo" evoluiu, e não é mais só a causa de uma queda; é também o seu efeito público. Por outro lado: se dissermos ser salutar evitar um escândalo, soaremos... óbvios.Óbvio? Pois ÓBVIO é - na raiz - precisamente isso, "o obstáculo evitado", já que é formação latina de ob-, "em direção a" + viam, "caminho", estrada", donde o "óbvio" ser um caminho livre, é claro! [Francês medieval SCANDALE, "causa de pecado" <>COM RELAÇÃO À SENSUALIDADE E VAIDADE...Bom, na grande maioria das vezes, o piercing, a tatuagem, a maquiagem, a cirurgia plástica tem caráter puramente estético.A sensualidade não está no piercing ou tatuagem que uma determinada pessoa possa estar usando, independente do lugar, mas está na pessoa.Existem pessoas tão "sem sal" que mesmo esta usando a roupa mais decotada do mundo, um piercing do tamanho de um puxador de cortina, ela continua "apagada". De contra partida, existem mulheres e homens, que independente de acessórios, chamam a atenção para si quase que naturalmente.Dentro de nosso contexto evangelical, acho que o melhor a se pensar é o porquê de você querer usar um piercing ou uma tatuagem, independente de qualquer outra coisa.Claro que as tatuagens que tenho e os piercings que coloquei estão ligados a não apenas meu estilo de vida, mas também a questões estéticas, o problema é deixar este lado tomar conta de você e te controlar.Uma pessoa que não usa "nada", pode ser muito mais vaidoso que eu, por exemplo (este "nada" acima esta diretamente ligado ao fato de não ter nenhuma tatuagem ou piercing, mas usar um terno "Armani", uma Gravata “Louis Vuitton”, uma caneta “Mont Blanc”, Cuecas “Christian Dior” ou mesmo um relógio “Tag Heuer”).Vaidade é tudo aquilo que toma o espaço de Deus em nossa vida, o vazio completado pelo vazio.Alguém pode aparentar ser “a pessoa mais humilde de mundo”, e usar desta sua "humildade" para se alto promover, mostrando as demais que é mais humilde que elas (soberba). Estranho, né??? Mas, infelizmente, real.Fiz esta ressalva, a fim de deixar claro o meu ponto de vista acerca da sensualidade.Em um site “Gospel” (porque protestante e/ou evangelical não é e nunca será...), li certa vez que para cada piercing que uma determinada pessoa aplica, a mesma consequentemente "abre brechas" para um determinado demônio atuar em sua vida:Nariz - significa “domínio”;Sobrancelhas – “aprisionamento da mente”;Orelhas “aprisionamento em áreas específicas”;Umbigo – “males digestivos”;Lábios – “domínio da fala”;Genitais – “prostituição”.Será que os cravos colocados em nosso salvador abriram brechas para demônios no momento da crucificação???Isto é ridículo, patético e sem nenhuma base hermenêutica nem exegética. Nada disto é mencionado na bíblia.Qual a fonte então??? Algum demônio disse, pois se está for à fonte, menos crédito devemos dar, pois é sabido de todos que ele é o "Pai da Mentira".Entristece-me saber que a falta de sinceridade, de conhecimento teológico e em casos extremos, de caráter em alguns ministérios, faz com que mentiras sejam ensinadas a pessoas simples, única e simplesmente por medo de se perder o controle das mesmas que ali congregam ou de ser criticado por pessoas religiosas e cheias de si, mas com muito pouco de Deus......e o pior, comprova a carência de bíblia e a falta de sabedoria de muitos evangelicalistas.
PROIBIR É MAIS FÁCIL QUE ENSINAR...Deus nos abençoe muito.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASCHAMPLIM, RUSSEL N. - Antigo Testamento Interpretado Versículo por Versículo. - Ed. Hagnus.CHAMPLIM, RUSSEL N. - Enciclopédia da Bíblia Teologia e Filosofia - Vol. 6-S/Z - Ed. Hagnus.BOYER, O.S. - Pequena Enciclopédia Bíblica. - Vida.HARRISON, R.K. - Levítico - Introdução e Comentário - Ed. Mundo Cristão.MACHO, ALEJANDRO DIEZ; BARTINA, SEBASTIÁN - Enciclopédia de la Bíblia - Vol. 6-Q/Z - Ed. Garriga.YOUNG, BRAD H. - Comentário de Levítico - Bíblia de Estudo Plenitude.Vários Teólogos - Comentário de Levítico - Bíblia de Estudo de Genebra.BAGGIO, SANDRO – Material disponibilizado pela internet (pastor do Projeto 242 em São Paulo).FAGURY, SAMUEL LIMA – Material disponibilizado pela internet.CRUZ, VLADMIR BARBEIRO DA – Material disponibilizado pela internet.Pr. Izaias C.B.P Rolândia-PR

sábado, 11 de julho de 2009

fotos Adoração em Pato Branco

Olá galera graça e paz....... que bom compartilhar mais uma benção de Deus em meu ministério, estive dia 11 e 12 de julho no congresso de Adoração CASA FAVORITA na cidade de Pato Branco-PR, Comunidade Cristã do Pr. Elizeo Batiston e minstério Filhos d Homem ...........que maravilha, muito bom maravilha de Deus mesmo .....................nesta o casião também tive o prazer de conhecer o ministério Morning Star (U.A.S) >>>>>>>>SÓ BENÇÃO<<<<


segunda-feira, 22 de junho de 2009

ARTIGO pseudocristianismo

Pseudocristianismo

Você deve estar se perguntando o que é esse pseudocristianismo. É possível existir um pseudocristão?O prefixo pseudo é sinônimo da palavra falso, ou seja, seria a mesma coisa dizer um falso cristão.Seriam esses que usam a religião como negócio, do tipo que segue a filosofia de “pequenas igrejas e grandes negócios”?Não!São homens e mulheres que estão dentro de nossas igrejas, muitas vezes sem saber o quão distante estão do verdadeiro evangelho e principalmente da presença de Deus. Pensando que a misericórdia de Deus é um aparelho que quando acionado o botão “ON” tudo se resolve. Pensando que não importa o que faça, Deus sempre irá recebê-lo de braços abertos e tão logo esquecer todo o mal e todo pecado que cometeu.Vivem uma vida em desarmonia com a palavra e com os mandamentos de Deus, desobedecendo e principalmente desvalorizando o sacrifício de Jesus na cruz valendo-se de alguns versículos que dizem que a misericórdia do Senhor dura para sempre (Sl 100:5), que o sangue de Jesus purifica de todo o pecado (1Jo 1:7) e outros.Estou escrevendo sobre esse assunto, pois me levou a uma reflexão que gerou perguntas intrigantes em minha mente, do tipo:Essas pessoas são assim de propósito ou pensam mesmo que Deus tolera esse comportamento?Se sabem a verdade, por que não mudam?E se não mudam, por que não abandonam de vez a religião?Vamos as respostas:A grande maioria das pessoas que chamamos aqui de pseudocristãs vivem suas vidas de qualquer jeito, e ainda pensam que Deus está com elas.Um exemplo clássico e muito prático disso é o jovem Sansão. No capítulo 16 do livro de Juízes o autor nos mostra o preço que Sansão teve de pagar por brincar com o que Deus havia lhe dado, e no versículo 20 ele diz: “Porque ele não sabia que já o SENHOR se tinha retirado dele.”E assim como Sansão muitas pessoas pensam que Deus ainda está ali em suas pregações, seu louvor, suas ministrações, quando na verdade o Senhor já se apartou. Porque a palavra de Deus é bem clara ao dizer em Gênesis 6:3 que o Espírito do Senhor não contenderá para sempre com o homem.Temos outro exemplo de homem que se afastou de Deus, e diz a Palavra que o SENHOR se arrependeu de haver posto a Saul rei sobre Israel (1Sm 15:35).Posso continuar citando exemplos aqui de pessoas que se afastaram e nem perceberam o quanto estavam longe de Deus.Mas também quero falar daqueles que sabem muito bem o que estão fazendo e mesmo assim não se arrependem e continuam enganando as pessoas ao seu redor.Como exemplo escolhi o primeiro homicida da história. Caim matou seu irmão Abel e após isso ainda respondeu à Deus como se nada tivesse acontecido, mas o Senhor Deus disse: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. (Gn 4:15)E após isso Caim foi marcado para que todos soubessem que foi ele quem tirou a vida do próprio irmão, por inveja.É muito fácil encontrar nas igrejas pessoas que querem aparecer por toda a lei, querem ser o melhor cantor, o melhor pregador, ou a melhor alguma coisa. Mas como Caim, suas obras são más, tem inveja dos irmãos e na primeira oportunidade tentam matar aqueles que têm boas obras e agradam a Deus.Agora vou dar um exemplo de outra categoria na modalidade pseudocristianismo, o casal hipócrita. Ananias e Safira foram até o templo com suas – falsas – ofertas e a Bíblia diz que ali mesmo morreram por tentar enganar o Espírito de Deus.Esse exemplo é para provar que o Senhor é o mesmo e não mudou. Porque muitos vivem dizendo que essas coisas só aconteciam no tempo da lei, antes de Jesus. Mas Ananias e Safira já estavam no tempo da graça do Espírito Santo - depois de Jesus - e mesmo assim o Deus Todo Poderoso não se deixa escarnecer e nem enganar, porque Ele era, é e sempre será!E por fim falar daqueles que levam a casa de Deus na brincadeira, pessoas que tem a responsabilidade de zelar pelo templo, pela igreja, mas ao contrário disso fazem as mais absurdas barbáries dentro do lugar santo.Até agora falamos em zelar pela nossa vida com Deus e pela nossa salvação, mas a bíblia também fala de dois moços, filhos do sacerdote Eli. Hofni e Finéias viviam dentro da casa de Deus e tinham suas responsabilidade junto de seu pai Eli, mas a bíblia diz que eles eram ímpios, filhos de Belial e não conheciam ao Senhor.E por não conhecer ao Senhor, morreram em batalha contra os filisteus e deixaram que a arca da aliança fosse roubada.Enfim, espero que todos nós venhamos sempre lembrar desses exemplos e nunca cair nos erros deles, antes ser verdadeiros cristãos, ou como disse Jesus para a mulher samaritana, verdadeiros adoradores, pois são esses que o Senhor procura.Quiçá o Senhor encontre em nós corações dispostos a adorá-lo e servi-lo com toda a sinceridade.Já que ninguém escapa da lei da semeadura, vamos plantar boas sementes, regá-las constantemente, para que enfim os frutos nasçam e sejam sempre frutos bons.
Ruan Ladwig

domingo, 21 de junho de 2009

fotos Cruzada Evangelistica

CRUZADA EVANGELISTICA NO NORTE DO PARANÁ

Pr. Izaias dos Santos ministra em Cruzada Evangelistica no norte do Paraná na cidade de São Martinho, realizada pelo grupo de Jovens da Assembléia de Deus de Rolândia onde tem como presidente Pr. Santana.
Muitas vidas foram alcançadas e libertas pela palavra de Deus, tendo também vidas entregando-se a JESUS.
Veja as fotos acima, pessoas que foram curadas, Ex. a mulher de rosa na foto acima espeliu algo que estava alojado no seu estômago recebendo libertação , e as demais também foram curadas e libertas estantâneamente. A Mulher da esquerda na foto foi curada chegando na cruzada sem poder movimentar o pescoço e foi curada na hora, e ainda a outra da foto abaixo foi liberta de um mal no estômago após receber a oração da fé.



Pr. Izaias, Pr.Aléssio Araújo responsável pela Assembléia de Deus de São Martinho e o jovem Tiago organizador do evento e demais amigos.
Ide por todo mundo pregai o evangelho a toda criatura, curai os enfermos expulsai os demônios, de graça recebeste de graça dai, está é a nossa missão na terra.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

ARTIGO cristão Radical - Izaias Santos (Zion reggae)

- Izaias Santos (Zion reggae)
O que é um cristão radical?
Dias atráz alguém me questionou o que queremos dizer em ser cristão radicais, pois temos esta visão e gostaríamos de compartilhar alguma coisa concernente a isto, veja bem o que significa:
Cristão = Aquele que segue a Jesus Cristo.
Radical = Indivíduo defensor de reformas profundas e revoluções; arrojado, inovador, destemido.
Um cristão radical é então aquele que segue a Jesus Cristo, defende as suas reformas profundas e a sua revolução, é arrojado, inovador e destemido!Espero que, com este blog, possa partilhar com os leitores o que podemos fazer para nos tornar cada vez mais critãos radicais, e assim mostrar ao mundo Jesus Cristo, através das nossas vidas, com o poder do Espirito Santo em nós!
Deus conta com nossa geração, e eu chamo vc a ser um cristão radical, se vier uma geração atras de nós vamos deixar poucas coisas para eles fazerem,o que depender de nós vamos nos empenhar e fazer....... pois é isso que Deus quer de eu e vc.
venha conhecer nossos trabalhos com igreja.

- Izaias Santos (Zion reggae)

ARTIGO ih pequei

PEQUEI E AGORA?
Pr. Izaias dos Sanos
Rolândia-PR

Mesmo sabendo das consequências de cada ato errado, nós seres humanos muitas vezes temos a mania de não dar a mínima, pois o desejo de fazer é sempre maior do não fazer.Alguns são obcecados pela adrenalina do que é errado, escondido e proibido e usam como esconderijo de suas fraquezas os becos, o famoso cantinho escuro e o quarto trancado aonde ninguém pode ver, dentre outros lugares. O vício do errar leva à uma pulsação constante de sempre querer mais, abugalhando os olhos e revelando a fome da carne e o grito da alma, tornando uma obrigação pecar, mostrando que o prazer é bem maior e que está no controle de nossas vontades.Famintos muitos vão ao extremo de suas vontades, tornado loucura alguns atos mesmo parecendo algo suicida, cavando sua própria cova para apenas saciar-se. Na bíblia diz:"Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo." 1 João 2:16O prazer deste mundo esta na vitrine da loja do pecado, portanto devemos abandonar os prazeres deste mundo, pois não procede do Pai, como diz o versículo. Todos nós sabemos que não é fácil abandonar o mundo, especialmente quando alguns prazeres são vícios, a solução está em ir até Jesus:"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei." Mateus 11:28Jesus ele é o único que pode preencher o nosso vazio e substituir nossos erros viciosos por algo que gera vida e não prisão e vício.

ARTIGO pornografia


JESUS QUER LIBERTAR VOCÊ! ELE TE AMA VISITE
http://sexxxchurch.com/
pastor IZAIAS DOS SANTOS
A pornografia é um quarto cheio de fantasias sexuais, a censura é apenas uma cortina, que num simples movimento se abre dando-se um livre acesso. O seu crescimento é o resultado de uma liberdade sexual que a sociedade conquistou, os que as consomem, são subprodutos do mundo da qual vivem. Bater de frente com uma indrústria que movimenta 10 bilhões de dólares por ano, é impossível conquistar resultados positivos, mas a questão é que a censura é apenas uma mascara que a própria sociedade colocou. Uma pesquisa feita nos Estados Unidos mostrou que 44% dos jovens entrevistados, acessaram sites pornográficos por escolha, os outros 66% acessaram sites por acidente, pois buscavam outras coisas. Hoje existem mais de dois milhões de websites com conteúdos pornográficos na rede, o que se torna super-fácil consumir pornografia.Não estou escrevendo contra a censura, porque consome pornografia quem quer, mas sabemos que a cultura na qual vivemos encaminha uma criança ou um adolescente para um despertar sexual, gerando em sua mente certa curiosidade que o fará buscar a respeito. Algumas músicas, por exemplo, que estouram nas paradas, e que estão nas cabeças de quase todo mundo, a grande maioria contém letras pornográficas, que crianças e adolescentes cantam sem saber a mínima do que significam cujas danças são repletas de sensualidade e de coreografias que se parecessem atos sexuais, gerando uma geração de alvo fácil e de grande risco de se tornarem pessoas que fazem do sexo um ato sem compromisso e totalmente ilícito.No livro "Como aconselhar um viciado sexual" relata que a pornografia promove:Vício sexual e promiscuidade;Atitudes nocivas com relação á sexualidade;A degradação da mulher como objeto sexual;O mito do estupro, segundo o qual as mulheres desejam ser violentadas;Relações sexuais sem amor e compromisso;Busca somente da auto satisfação;Aberrações sexuais;Com isso podemos chegar á conclusão de que pornografia manipula, levando a mente para um alto descontrole, criando certas fantasias que muitas vezes leva a degradação humana. Para e pense nas consequências, não seja um subproduto, viva uma vida pura. Pois o maior prazer da vida é viver limpo, e não depender de fantasias e desejos que nunca serão satisfeitos.
Jesus Cristo não é para os covardes, Jesus Cristo é para os Valentes e Corajosos de atitude, que querem mudar de vida, O verdadeiro Cristão não é aquele que segue a Cristo, ou que simplesmente acredita que ELE exista Mas sim, é aquele que tem o caráter de Jesus Cristo e que carrega em sua vida as marcas do Evangelho verdadeiro de Jesus Cristo.

ARTIGO proféta de All*STAR


PROFETA DE ALL*STAR

CRISTÃO DE RESPONSA,
PROFETA DE RESPONSA!
pastor: Izaias Santos
Rolândia-PR
Olá Galera,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, olha o que Deus colocou no nosso coração nessa semana, aí vai…..sou cristão há um tempão, e só 11 anos que venho servindo como pastor profeta e vejo que, na maioria das vezes, as pessoas não deixam de se desenvolver espiritualmente por falta de ministração sobre eles. Tenho amigos crentes, reais e virtuais, e eles têm sempre aquela sede de ministrar algo na vida de alguém: Uma palavra profética, algo vindo do Espírito para a nossa vida…Você vai às reuniões e lá sempre tem alguém ministrando uma benção, e eu não tô falando de coisas criticáveis não, falo de ministrações de Deus mesmo!Mas porque a vida das pessoas não muda, porque aquela “onda” não dura mais que meia hora? Você já deve ter se perguntado isso também! Porque aquilo não é mais forte que as nossas debilidades ? Será que o “homem de Deus” tá fraco de poder e unção?
Teve um versículo de Paulo falando a Timóteo que me ajudou muito nessas questões:ITm 2:6 Por esta razão, pois, te admoesto que reavives o dom de Deus que há em ti pela imposição das minhas mãos.Eu entendi que tem uma fila de ministrações na minha vida a serem reavivadas e que isso não é uma responsabilidade de nenhuma outra pessoa, incluindo o Espírito Santo, essa responsa é minha e é eu que devo fazer acontecer através do meu esforço e intimidade com Deus... tenho que fazer a minha parte hoje eu e você somos os profetas desta geração não importa a maneira que você usa para desempenhar o seu ministério o importante é ser o profeta que Deus quer que sejas.

ARTIGO underground


Punk CristãoSpirit Filled Hardcore

Pastor. Izaias dos Santos
OrigensA origem do punk cristão vem do fracasso da cena secular no final dos anos setenta e inicio dos anos oitenta. Enquanto o movimento de Jesus deu a ascensão às instituições culturais tais como o JESUS PEOPLE (JPUSA) onde se juntaram Punks desiludidos com a cena e os hippies que buscavam pela verdadeira paz e amor, estes serviram como um trampolim para várias subculturas cristãs incluindo o movimento punk cristão. Crashdog é uma das bandas que nasceram em JPUSA.Crescimento de uma cena "subterrânea"Baseados na sua fé em Jesus Cristo, e em um verdadeiro sentimento de mudança, e inspirados por bandas com mensagens positivas como Minor Threat, começaram a surgir os grandes pilares da cena Hardcore Cristã como: Strongarm, Society Finest, Six Feet Deep, One Bad Apple, The Crucified, Unashamed, Officer negative, Spite of Opposition, Stavesacre, No Innocent Victim e The Blamed, e no decorrer dos anos 90 a nova escola surge com força total com bandas como Zao, XdiscipleX A.D, Norma Jean, Point of Recognition, Figure Four, Focal Point, Anchor, Dodgin Bullets. o crescimento foi muito rápido tendo forte aceitação.Durante os 1990s a cena cresceu, bandas tais como: MxPx e ninety Pound Wuss começaram a ganhar espaço na grande mídia.A cena atualDepois de muitos anos de militância conseguimos o respeito e o fortalecimento da cena, hoje temos grandes bandas, festivais, selos e gravadoras, a mais importante é a Facedown Records, essa possui os grandes nomes em seu cast, o grande berço do Punk / Hardcore Cristão é o EUA, também existem bons trabalhos no Guatemala, Porto Rico, Brasil, Alemanha.Principais bandas do cenário atualNo Innocent Victim, Jesus Wept, Zao, Norma Jean, Underoath, Sinai Beach, Symphony In Peril, Jesus Skins, Christen punks, Christ core, One 21, Hanover Saints, Alove for Enemies, Trauma, Hit the Deck, Clear Convictions, Bloodlined Calligraphy, Shockwave, The Deal, Bloody Sunday, Seventh Star, As I Lay Dying, Trino, Sangue Inocente, Hasta Cuando?, Desertor, C*treze, Enciende, Invazão.Cristão e Punk?A aceitação do punk e do Hardcoreano Cristão é desafiada às vezes por membros da cena e em algumas igrejas Cristãs. Pode uma pessoa ser cristã e punk? Para os militantes no punk e no cristianismo Há uns elementos fortes do anti-autoritarismo em ambos. Combatemos a hipocrisia tanto do governo quanto da Igreja que impõe regras ao povo. Uma ilustração desta é vista no conceito da "anti-conformidade" ao mundo. Dentro desta perspectiva, a opinião do cristão do anti-conformismo é diferente do punk não Cristão. A razão do cristão para o anti-conformismo é encontrada no livro de Romanos na bíblia: "não se conforme aos padrões deste mundo, mas seja transformado..." a bíblia diz aos cristãos para não se conformarem.Alguns podem discutir, “mas o punk está de encontro à religião”? Os punks cristãos não concordam com a religião tampouco. Dizem que o cristianismo real não é uma religião porque não se baseiam sobre rituais e regras. Acreditam num relacionamento com Jesus, não em uma religião. Contudo são fortemente sustentados por um relacionamento pessoal com Jesus Cristo, separados das regras e tradições.





UNDERGROUND!

Aí povo abençoado,..... pela experiência que tenho por ter nascido numa família pastoral, hoje com a visão que Deus me deu, vai aí mais um alerta à vocês ........ já me perguntaram sobre isso..... se apoio ou não....... esta ai o que penso............. Underground?Uma cultura? Uma religião? Um modo de vida? Um ideal? Como explicar essa expressão?“OS DEFORMADOS? OS SUJOS E DESPREZÍVEIS? OS INSANOS E LOUCOS? OS HIVs +? OS TRANSEXUAIS? OS ANTI-CRISTO?
OS DIFERENTES E ANORMAIS? OS SUBHUMANOS? OS “ SEM DEUS”? ONDE ESTÃO ???............ CONFINADOS NOS ASILOS DO PRECONCEITO DE CADA UM.... GRAVADOS NO CORAÇÃO E NA MEMÓRIA DE UM DEUS SANTO E MISERICORDIOSO, QUE UM DIA HÁ DEJULGAR TODA A TERRA!”
Ide por todo mundo e pregai o evangelho a TODA a criatura”... Marcos 16:15“”...porque foste morto e com o teu sangue compraste para DEUS os que procedem de toda tribo, língua, povo, e nação”... Apocalipse 5:9Conhecemos muito bem, esses versículos, e tantos outros relacionados a esse assunto... mas por quê tapamos nossos ouvidos? Vivemos muitas vezes, uma “vidinha” medíocre e confortável e nos recusamos a olhar para o lado e encarar a verdadeira realidade do mundo que vivemos! O que falta em nós é uma atitude verdadeira inspirada no "MAIOR", o que teve a maior atitude...Imagine se JESUS, no momento em que deveria tomar a atitude para qual veio ao mundo, pensasse por um minuto como você!?O que seria da humanidade?Fraqueza? Medo? Vergonha? Comodismo? Pré-conceito? Discriminação? Ou COVARDIA?Qual destas palavras descreveria melhor nossa falta de atitude?Está na hora de deixar nosso ego na cruz, crucificar nossa vontade e deixar de lado nossos compromissos carnais e tentar nem que seja por um momento voltar nossa atenção, e nosso amor (como Jesus nos ensinou) aos perdidos, que estão pelas ruas, sob viadutos e marquises da cidade, nos prostíbulos , em lugares mal “vistos” pela sociedade, ou até mesmo na esquina da sua casa, famintos e sedentos de amor, de atenção, da presença de DEUS...Vivemos hoje em dia numa sociedade cristã egoísta que só se desenvolve em ambiente acolhedor, longe do medo, angústia ou perseguição. Se forem retirados de seu ambiente confortável e colocados no mundo real, onde sopra o vento da adversidade e cai a chuva amarga das perseguições se perdem, desistem e escondem...na minha visão, Deus quer que nós venhamos resgatar os verdadeiros princípios bíblicos e focalizar questões como missões, inconformismo com o sistema social mundial, contra-cultura do mundo, vida e carácter cristão, lidando com pessoas de culturas diferentes e peculiares que precisam de atenção especial e cuidado no seu processo de adaptação, pessoas que muitas vezes são excluídas, marginalizadas e desprezadas pela sociedade... fomos chamados para esse tipo de trabalho e temos prazer em fazê-lo pois sabemos que enquanto a igreja fecha sua visão no pré-conceito e na religiosidade , em rituais tradicionais, dogmas e doutrinas, é cada um por si e Deus por todos. Sempre vi isto no meio do povo que se diz ser cristão... vidas estão se afastando cada vez mais do propósito do coração de DEUS, almas estão famintas e sedentas, cada vez mais desesperadas e morrem porque não há mais amor... não há muitas vezes quem vá e se doe... e dê sua vida, seu tempo, seu amor, seu exemplo para que elas sejam salvas...
...Sou pastor a 11 anos, e como filho de pastor me criei no meio de igrejas, e falo isso com toda a propriedade, pois infelizmente convivi com isso. Mas Deus me chamou para fazer a diferença nesta geração corrompida hoje graças a Deus derrubei as paredes, e me libertei para fazer a vontade de Deus e andar no centro dela, e, aprendi que quando obedecemos o chamado de Deus, as portas se abrem.
Valeuuu...... um abraço à todos e até a próxima.

Pastor /Izaias Santos
Rolândia-PR


quarta-feira, 17 de junho de 2009

ARTIGO libertação


COMO VENCER ESSES INIMIGOS?
TRÊS PONTOS IMPORTANTES PARA SEREM SEGUIDOS:

Olá Graça e Paz tenho recebido de Deus um ministério onde atuo muito na aréa de libertação e quero compartilhar este assunto onde muitas igrejas não tem levado muito a sério, pois gostaria que você caro leitor soubesse que A GUERRA ESPIRITUAL está sendo travada, e todos se acham envolvidos nela, quer queiram ou não, quer acordem ou não com esta tese. Ela não afeta apenas alguns crentes, nem dura só algum tempo.
1) RECONHECER A GUERRA
TODOS OS CRENTES estão envolvidos nela, nas 24 horas do dia, nos sete dias da semana e nos trezentos e sessenta e cinco dias do ano. Estamos engajados nesta batalha quer tenhamos consciência disto ou não. A Palavra de Deus nos adverte que aqui na Terra não é lugar de descanso, (Mq 2.10). Satanás não tira folga nos finais de semana nem nos feriados. Ele não diminuiu seus ataques nem quando passamos por alguma perda. Pelo contrário, aí é que ele lança fogo cerrado. Para ele não existe misericórdia, nem compaixão; ele não sabe o que significa luta limpa. É totalmente maligno. Portanto reconheça que está na GUERRA e ISSO JÁ é o COMEÇO da vitória, pois descobrir as táticas do inimigo é o mesmo que estar na luz e o diabo só opera em trevas, LEMBRE-SE: "A IGNORÂNCIA É A MAIOR ARMA CONTRA A VITÓRIA". A Bíblia ensina que precisamos estar alerta. Temos que manter os olhos sempre em JESUS, mas também no diabo. Ela ainda nos afirma que não podemos ignorar os seus desígnios (IICo 2.11) e que precisamos ficar firmes contra as suas ciladas.
QUEM SÃO ESSES INIMIGOS?
São seres invisíveis que pensam, conversam, escutam, observam e planejam estratégias. Não são como muitos pregam: "meras vibrações ruins, energias negativas do universo, ou lado escuro da força, PARA ALCANÇAR SUCESSO. Procure identificar suas estratégias e as formas padronizadas de agir contra VOCÊ, SUA FAMÍLIA E IGREJA.Saiba que ele é MALIGNO, MAU DESTRUIDOR e conhece profundamente o ser humano, e tem milhares de anos de experiência.PS: observe para onde vão as suas tendências. Ele atacará extremamente Aí.
2) REJEITAR OS ATAQUES DO DIABO
Este é o aspecto PASSIVO DA LUTA.Quando percebemos o que satanás está querendo fazer, ignoremos deliberadamente essa atuação dele e procuremos evitá-la.Ex: (I Tm 6.11) Paulo exorta Timóteo a fugir das tentações das riquezas (II Tm 2.22) Paulo diz a Timóteo: "foge das paixões da mocidade..."Devemos rejeitar de maneira absoluta as tentativas de satanás de nos levar à queda, mesmo que isto nos leve a perder posições, empregos, amigos, etc. Exemplo: JOSÉ DO EGITO E DANIEL E SEUS COMPANHEIROS NA BABILÔNIA.
PS: A RETIRADA PODE PARECER QUE O DIABO ESTA LEVANDO VANTAGEM, É TÁTICA DE GUERRA PARA UM FORTALECIMENTO MAIOR E UMA PREPARAÇÃO ADEQUADA PARA O ATAQUE FATAL. (Ef 6.11).
3) RESISTIR OS ATAQUES DO DIABO
Este é o aspecto ATIVO DA LUTA ESPIRITUAL...' .A Bíblia diz: "Resisti ao diabo, e ele fugirá de vós"
Para que esta RESISTÊNCIA SE TORNE EFIFCAZ é necessário:
FORTALECER-SE NO SENHOR E NA FORÇA DO SEU PODER. É imperativo que deixemos o Senhor conceder-nos sua FORÇA. Sem ela, não temos probabilidade contra ao incrível poder de satanás. A FORÇA HUMANA é totalmente inútil contra seus ataques e engenhosos esquemas.O sentido original do texto (Ef 6.1O) é: "DEVEMOS ESTAR CONSTATEMENTE PERMITINDO QUE SEJAMOS FORTALECIDOS NO SENHOR". Ele promove o fortalecimento e nós usufruímos em nossas vidas.AS VITAMINAS NECESSÁRIAS E INDISPENSÁVEIS para o nosso fortalecimento está na PALAVRA DE DEUS. O SENHOR E SUA PALAVRA SÃO A MESMA COISA.O ANALFABETISMO BÍBLICO tem levado a IGREJA a ATROFIA e o RAQUITISMO ESPIRITUAL. É importante observar que o CONHECIMENTO E A PRÁTICA da PALAVRA de DEUS em nossas vidas, são os meios pelos quais alcançamos a FORÇA DE DEUS.O QUE SIGNIFICA SER FORTALECIDO NO SEU PODER?
“Jesus cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão, e foi guiado pelo mesmo Espírito no deserto” (Lc 4.1). Isto significa viver numa total dependência do Espírito Santo para o provimento de todas as necessidades, sejam elas ESPIRITUAIS, MATERIAIS, EMOCIONAIS E FÍSICAS.“Enchei-vos do Espírito” (Ef 5.18), significa no original grego, “estar continuamente cheio do Espírito”. Isto acontece quando voluntariamente entregamos o controle de nós mesmos ao Espírito, para que Ele capacite nossa personalidade (Gl 5.16 - “Andai no Espírito, e jamais satisfareis a concupiscências da carne)”.
COMO PODEMOS FAZER ISTO?
Saber que o Espírito Santo ocupou residência permanente em nós no momento que recebemos Jesus (Rm 8.9). Saber que o pecado entristece o Espírito, mas não o leve a deixar-nos (Hb 13.15 – Ef 4.30).Saber que uma coisa é o Espírito Santo habitar em nós e outra coisa é controlar-nos. Decidir ele uma vez por todas ceder ao Espírito Santo o título de posse de novas vidas, pois se Deus nos deu vida eterna, introduziu-nos em sua família para sempre, que nos fez seus herdeiros, reis e sacerdotes, podemos confiar-lhe a guarda de nossas vidas e Ele saberá como dirigi-Ias (Ro12.1).

REVESTIR-SE DE TODA ARMADURA DE DEUS (Ef 6.10,18)O diabo usa os ardis de nossa personalidade, os apetites da carne e nossos impulsos físicos naturais, a fim de conspirar contra nós, quando os mesmos não estão sendo controlados pelo Espírito Santo. Por isso PRECISAMOS DA ARMADURA DE DEUS.
O que realmente esta por trás desses impulsos quando eles escapam ao controle?Nossa própria carne em busca de satisfação e as hostes malignas estimulando-a com desejos não naturais.VIGILÂNCIA É A PALAVRA CHAVE NESTE CONFLITO ESPIRITUAL. O diabo está sempre procurando uma oportunidade, onde a ARMADURA escorregue para arremessar seus dardos inflamados.
Pastor Izaias dos Santos

segunda-feira, 15 de junho de 2009

ARTIGO galatas 6;14

Pr. Izaias dos Santos
Rolândia 2009
O apostolo Paulo tinha plena realidade do que havia recebido de Deus, ele sabia que o seu velho homem, aquele que vivia independente de Deus havia morrido na cruz do calvário com Cristo. O novo homem é uma nova criatura, completamente diferente do velho, tendo como maior alegria viver na dependência total do Criador. O novo homem não faz nada sem consultar a Deus, ele se alimenta todos dias da arvore da vida, é manso, humilde, amoroso, e seus frutos são de justiça. Esta será a nossa vida por toda eternidade. Podemos olhar para a nossa condição atual e não ver nada disso em nós, mas a promessa de Deus é que esta transformação ocorrerá. Se não acontecer agora, antes da vinda de Jesus, será depois, mas ela inevitavelmente virá. Vivemos agora a era da graça, o tempo definido por Deus onde o Espirito não força ninguém a mudar, mas apenas convida para esta transformação. Quem está disposto e topa, o Espirito realiza a obra, mas quem quer continuar mandando em si mesmo, o Espirito não contende com ele e o deixa levar a sua vida como quer. É por este motivo que após a vinda de Jesus, alguns receberão galardão e outros não. O galardão não tem nada a ver com a graça. A graça é um presente que Deus nos deu, que é a vida eterna. Porém o galardão é um premio, o fruto de um esforço. Este premio será dado aqueles que agora na era da graça decidirem negarem a si mesmos para obedecer a Cristo. E o premio é governar a terra por mil anos com Cristo Jesus. Para governar com Cristo é preciso negar-se totalmente, pois Jesus não vai admitir rebeldes no milênio da paz, apenas os submissos. Aqueles que nesta era não negarem-se a si mesmos, porém continuarem nas suas próprias vontades, fazendo tudo do jeito que gostam e querem, não receberão premio, mas serão lançados nas trevas exteriores, para sofreram o tratamento de fogo, afim de serem purificados.

domingo, 14 de junho de 2009

ARTIGO nossa evolução

NOSSA EVOLUÇÃO
Pr Izaias dos Santos
Objetivo: Mostrar que a pregação evangélica eficaz não se baseia em pressupostos religiosos ou argumentos filosóficos, mas na cruz de Cristo, loucura para os que perecem, mas para os salvos, poder de Deus.
INTRODUÇÃONa igreja de Corinto havia tanto judeus religiosos quanto intelectuais instruídos na filosofia grega. Na lição de hoje, veremos que, como naqueles dias, a religiosidade e a filosofia humana imperam, mas ambas estão distanciadas da verdade do evangelho de Cristo. As palavras do Apóstolo, conforme veremos neste estudo, revelam que o fundamento da fé cristã não repousa nesses dois pólos, mas na centralidade da mensagem da cruz, loucura para os que perecem e o poder de Deus para os que crêem.
1. A MENSAGEM DA RELIGIÃOA religião é uma tentativa humana de aproximação de Deus. É uma espécie de torre de Babel (Gn. 11.9), de confusão, por meio do qual o homem, através dos seus esforços, de suas vestes de figueira (Gn. 3.7) quer agradar ao Criador. Para tanto, a religião se sustenta numa série de regras e padrões humanos na tentativa de manipular as pessoas (Cl. 2.20-23). Nos tempos de Paulo, especificamente na cidade de Corinto, a religião judaica determinava os procedimentos a serem seguidos a fim de que o ser humano adquirisse sua salvação, essa era uma defesa dos judaizantes (Gl. 1.8,9), que pregavam um outro evangelho distinto do de Cristo. Quando Jesus esteve entre os religiosos de sua época, eles cobravam a realização de milagres (Mt. 12.18-40). O problema dos sinais é que eles, ao invés de fortalecerem a fé, na verdade, viciam as pessoas a sempre quererem mais sinais, como aconteceu com os israelitas quando caminhavam pelo deserto. Há pessoas que não conseguem se distanciar dos sinais, somente acreditam se, como Tomé, avistarem as feridas de Jesus (Jo. 20.25). O pior da religião, no entanto, é a busca pelo mérito divino. Os religiosos estão sempre buscando fazer algo para agradar a Deus, não entendem o milagre do novo nascimento (Jo. 3.3) e que somos salvos pela graça, por meio da fé, isso não vem das obras para que ninguém se glorie (Ef. 2.8,9).
2. A MENSAGEM DA FILOSOFIAA filosofia em Corinto, quando Paulo escreveu sua Epístola, era um conhecimento valorizado, cujo fundamento era a racionalidade. Tal racionalidade era apregoada pelos filósofos clássicos, com os quais os gregos estavam acostumados. Para esses filósofos, a base do conhecimento estava na “sofia”, isto é, na “sabedoria” humana. Através das reflexões humanas, os pensadores daqueles tempos, como alguns da modernidade, buscam Deus, através das investigações lógicas, trazer provas racionais de Sua existência. Deus, no entanto, nega-se a ser conhecido pelas vias da razão exclusiva. Quanto mais o homem pergunta por Deus através de suas especulações filosóficas, mais deles Ele se distancia. É pouco provável que alguém reconheça o Deus, Pai do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo pela investigação filosófica. O máximo que podemos apreender é a figura de um Criador poderoso que tudo fez ou de um Legislador Moral que julgará a todos devido a consciência universal do pecado. Para o homem natural, representado pelos materialistas ou existencialistas ateus, Deus não passa de um delírio. Para os filósofos deitas, Deus pode ser comparado a um relojoeiro que criou o mundo e o entregou ao acaso. Para os agnósticos, Deus pode até existir, mas como não se pode saber, resta, como os atenienses dos tempos de Paulo, construir um altar ao Deus Desconhecido (At. 17.23). A filosofia, como área de conhecimento humano, tem o seu devido valor. Não podemos negar a contribuição que o estudo filosófico trouxe a humanidade. Alguns filósofos, na verdade, foram cristãos, tais como Agostinho de Hipona, Anselmo de Aorta, Blaise Pascal, Soren Kierkegaard, entre outros. Mas, em se tratando do evangelho de Cristo, somente podemos conhecê-lo espiritualmente, pois Ele o foi revelado pelo Espírito. O mistério de Deus chegou até nós por meio de Jesus de Cristo (Cl.1.26; 2.2). O estudante cristão de filosofia deve levar cativo todo conhecimento à obediência de Cristo (II Co. 10.5). Caso contrário, o conhecimento filosófico pode acabar distanciando-o da Palavra de Deus (Cl. 2.8).
3. A MENSAGEM DA CRUZ DE CRISTOOs judeus pedem um sinal, os gregos querem sabedoria (I Co. 1.22) A mensagem do evangelho de Cristo, por conseguinte, é um escândalo para os judeus e loucura para os gregos. Aprouve a Deus, entretanto, salvar os homens (e mulheres) pela loucura da pregação (I Co.2.14; 3.19). A pregação do apóstolo Paulo, quando esteve em Corinto, não se fundamentou em sofismas, em raciocínios lógicos, mas na cruz de Cristo (I Co. 2.4). A mensagem da cruz é a interdição de Deus tanto aos religiosos quanto aos filósofos. Enquanto a religião quer que as pessoas sejam salvas por meios das suas obras, a mensagem do evangelho de Cristo diz que o homem é salvo pela graça, por meio da fé, e que isso não vem de nós, é dom de Deus (Ef. 2.8,9). Enquanto os homens buscam uma explicação lógica para provar que Deus não existe, Ele, na Sua simplicidade, se faz carne, habita no meio dos homens e, em Cristo, revela-la se como o Deus de amor e graça (I Co. 1.27). A mensagem da igreja cristã não pode ser outra senão a do Cristo crucificado (I Co. 2.2). Não são poucos que atualmente querem sustentar suas mensagem na religiosidade humana ou em argumentos filosóficos. As pessoas somente poderão crer pela fé, e essa resulta da pregação da Palavra de Deus (Rm. 10.17).
CONCLUSÃOA mensagem da igreja não pode ser religiosa – fundamentada nos méritos humanos, ou filosófica – sustentada na razão pura. A tarefa da igreja é a de se debruçar espiritualmente sobre a Palavra de Deus e proclamá-la em alto e bom som. Essa não agradará a todos os seguimentos da sociedade, continuará sendo escândalo para os religiosos e loucura para os intelectuais. Isso porque os religiosos não admitem serem salvos por outro meio que não seja o esforço pessoal. Os pensadores acham a pregação cristã algo irracional e sem qualquer fundamento lógico. Mesmo assim, com o autor do hino 291 da Harpa Cristã cantamos: “Rude cruz se erigiu, dela o dia fugiu, como emblema de vergonha e dor, mas contemplo esta cruz, porque nela Jesus, deu a vida por mim, pecador. Sim, eu amo a mensagem da cruz, té morrer eu a vou proclamar, levarei eu também minha cruz, té por uma coroa trocar”.
BIBLIOGRAFIAHOOVER, T. R. I e II Coríntios.


ARTIGO sangue de JESUS

EXPIAÇÃO NO SAGUE DE JESUS!
Pr.Izaias dos Santos
Expiação significa, segundo o dicionário Aurélio: “remir (a culpa), cumprindo uma pena; purificar através de sacrifício; tornar puro, sofrendo as conseqüências disto.” De fato, a obra redentora de Cristo está estreitamente ligada à expiação 1Jo.1:7. Sem ela, não haveria salvação! Ela é o único modo pelo qual Deus poderia perdoar o pecador e, ao mesmo tempo, satisfazer a sua justiça. No latim, “expiação” é composta de duas palavras: “ex” (completamente) e “piare” (aplacar; purificar). Segundo Cl.1:20; 2.14, a expiação produz paz com Deus e reconciliação.Referências bíblicas da expiação: A expiação é aplicada (Rm.5:8-11; 2 Co.5:18,19; Gl.1:4; 1Jo.2:2; 4:10); foi preordenada por Deus (Gn.3:15; Rm 3:25; I Pe.1:11,20; Ap.13:8); ela é universal, porém, Deus exige que seja concedida somente a todo aquele que crê e for batizado em Jesus (Mt.7:13,14; Mc.16:16; Lc.13:23,24; Jo.3:16-19;5:24-29; At.16:30,31; 1Tm.2:4-6); foi predita (Sl.22; 69:20,21; Is.7:14; 53:4-12; Zc.13:1,7); foi efetuada por CRISTO (Jo.1:29,36; At.4:10-12; 1Ts.1:10; 1Tm.2:5,6; Hb.2:9; 1Pe.2:24); voluntariamente (Sl.40:6-8; Hb.10:5-9; Jo.10:11-18). A Expiação exibe a graça e a misericórdia de Deus (Rm.8:32; Ef.2:4-7; 1Tm.2:4; Hb.2:9); o amor de Deus Pai (Jo 3.16; Rm.5:8; 1Jo.4:9,10); o amor de Jesus (Jo.15:13; Gl.2:20; Ef 5:2,25).Em 1Jo.2:2 lemos: "Ele (Jesus) é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo". Isto significa que o sacrifício de Jesus Cristo foi feito por todos, não, porém, que todos tenham sido salvos por ele (o sacrifício). Tanto é verdade, que o próprio Senhor Jesus previu a morte e condenação para muitos. A extensão da expiação, da salvação, das bênçãos espirituais, não é universal, mas alcança somente aos que nascerem de novo, tendo sido feitos filhos de Deus (Jo.1:12-14; 3:16-19; 5:24-29; 1Tm.2:4-6). O apóstolo Paulo confirma isto, em 2 Ts.3:2b, dizendo: “...pois a fé não é de todos”. E, Jo.3:36b, diz: “...mas todo aquele que rejeita o Filho não verá a vida, pois sobre ele permanece a ira de Deus”.A expiação é um ato de Deus, pois Ele apresentou a Jesus para propiciação, pela fé, no seu sangue (Rm.3:25). E, mais adiante, afirma: "porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios" (Rm.5:6). Lemos em Ef.1:7: "no qual temos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados"; e, em Ef.5:2: "Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós como oferta e sacrifício a Deus em aroma suave". Citamos, ainda: Ef.2:13,16; Cl.1:14,20,22; 1Tm.2:6; Tt.2:14; Hb.9:27; 10:10; 1Pe.1:18,19; Ap.5:9).

terça-feira, 9 de junho de 2009

ARTIGO diabo como deus

O DIABO ADORA FALAR EM DEUS!
“Deus” como tema é o diabo da História!
Sim! Porque em nome do diabo nunca se guerreou, nem se tomou reinos, ou tribos ou qualquer coisa. Porém, seja pela via da ação pagã mais primitiva, ou mediante a ação cristã mais que pagã, a História testemunha que todas as calamidades não naturais, tiveram no tema “Deus” suas justificativas ou seus álibis de morte, domínio, homicídio, inquisição, tortura, chacina, espoliação de bens, terras e recursos; assim como a destruição das culturas encontradas, as quais foram e são substituídas pela cultura do “Deus tema”, a qual mata mais que qualquer outra força histórica.
Desse modo, pelas evidencias da História, não há como não dizer [concordando com Baudelaire] que “se há um ‘deus’ é o diabo”.
Esse “Deus” dos temas da morte nada tem a ver com Jesus. Pode ser “cristão”, pode ser o pai do “Cristianismo”, pode ser o Deus dos “iluminados ocidentais” que construíram o presente mundo em chamas — todavia, mesmo assim, ou, justamente por tais razões, “ele” é o diabo.
Fica impossível pensar que o ladrão vem para matar, roubar e destruir [em contrapartida Jesus veio para dar vida, e vida em abundancia] — e não pensar que esse “Deus” das guerras, das verdades que matam, do reino que esmaga e destrói, das conquistas que roubam tesouros, que destroem vidas, acervos e culturas..., e não ver que tais ações, em nome de “tal Deus”, foram e são obra do diabo.
O diabo é o grande pai das ações feitas “em nome de Deus” e que só acontecem para matar, roubar, destruir, julgar, culpar, amargurar, enviuvar, criar órfãos, dizimar povos, aniquilar pessoinhas ingênuas; e gerar o “Cristianismo”, que é uma potestade criada nos porões da Roma Imperial, e que se mantém cada vez mais viva como poder de ódio e discriminação, apesar da chamada Era Pós Cristã.
Assim, quem quer que queira servir ao diabo faça de “Deus” o tema das batalhas!
Digo isto com toda responsabilidade [e aqui no site já disse coisas bem mais fortes sobre o assunto]; e o digo sem medo de equivoco; pois, tanto a Palavra me diz que estou certo, como também a História dá horrível testemunho acerca dessa minha certeza.

Deus sem Jesus é o diabo dos povos!
E “Jesus” sem Evangelho é o demônio mais disfarçado que o diabo já viu ser criado; isso para não falar que no processo humano da “criação do Deus cristão”, quem animava tais arquiteturas e modelamentos era o próprio diabo.
Jesus expulsa esse “Jesus” como quem expulsa ao diabo; e repreende esse “Deus” como quem repreende Satanás.
Quem disse que o Templo se tornara morada de demônios humanos e também invisíveis, é o mesmo que inspirou Paulo a dizer que os sacrifícios oferecidos em nome de Deus e realizados no espírito da religião de pedras, leis e morte, eram sacrifícios feitos aos demônios, e não a Deus.
Assim, a macumba está onde ela é vista; porém, a pior de todas é aquela que usa “Deus” como mascara para o diabo.
Leia a Palavra, a História e a vida. Então, ouse dizer que estou exagerando. Mas não antes disso. Ou seja: se você é ignorante, fique calado; e se não é, pense sem preconceitos, e veja se seu ânimo nazi-religioso ou nazi-cristão procede de Deus, conforme Jesus, ou se vem diretamente da agencia de estelionato do inferno.

ARTIGO O Divórcio

O DIVÓRCIO
Nós lemos Mateus 5: 31 e 32 e pensamos nele com nossas categorias ocidentais, posteriores à predominância política do Cristianismo sobre este lado do planeta, impondo não uma nova consciência, mas apenas uma nova Moral. Todavia, quase nunca levamos em consideração o contexto no qual Jesus disse esta palavra. Naqueles dias, embora a poligamia e a bigamia—tão constantes no Antigo Testamento— ainda existissem, desde o exílio em Babilônia que ela vinha diminuindo—por questões econômicas, como é obvio! Todavia, ainda que ambas não fossem a norma para a maioria, na prática, no entanto, era ainda uma consciência prevalecente. Prova disso é que em João 8, no episódio da mulher adultera e Jesus, não se apresenta o “homem” com quem essa “adultera”, adulterara. “Ele”, o homem, estava isento das pedradas. Mas a mulher estava lá, seminua ou nua, exposta a todos. Portanto, quando Jesus diz que a Lei dizia que um homem poderia des-cartar a sua mulher dando-lhe uma carta de divórcio, Ele falava isto a uma assembléia machista, que praticava isto com muita alegria e facilidade. Tudo era motivo para se divorciar. Literalmente, por qualquer motivo, como vemos em Joaquim Jeremias e outros especialistas ( Mt 19:3) Isto para não falarmos na briga doutrinária que havia, nos dias de Jesus, entre as escolas de Shamai e Hillel em relação ao tema em questão. Era o reino da banalidade relacional. Nesse caso, o que Jesus diz, levando-se em consideração o “contexto historio”, é basicamente o seguinte: 1) Se, para vocês, a mulher é adúltera quando trai o seu marido, dando-se fisicamente a um homem, todavia, vocês, os homens, cometem muito mais adultério pelo modo “natural” como olham e desejam mulheres (MT 5: 28); 2) Neste mundo onde o homem “descarta” a mulher—ela sem direitos a mesadas e a patrimônio, estigmatizada pela Moral vigente e, praticamente, entregue a sobreviver como pudesse—a única clausula, de permissão ao divorcio era se a esposa traí-se o marido; ou seja: “... em caso de adultério” (5: 32b). Nessa caso, o homem poderia dar a ela carta de repudio e divorcio. Naqueles dias, mulheres não se divorciavam dos homens. Era a Lei. 3) A razão, portanto, tinha a ver com o estigma que a “repudiada”, a divorciada, carregaria, naquela sociedade, daí para frente. Ao homem era permitido—por qualquer motivo—desamparar a esposa, repudiando-a, e, então, depois disto, era-lhe “lícito” escolher outra mulher e seguir adiante com sua vida. Não era sempre bigamia, mas era sempre uma monogamia sucessiva. Ela era extremamente praticada até que Shamai, um rabino, se levantou contra aquela injustiça, discutindo os “motivos justos para dar uma carta de divorcio”, que, à semelhança de Jesus, para ele, também era o adultério. Todavia, a preocupação era com o estado de desamparo no qual ficava a mulher repudiada-divorciada, pois, para todos, ela passava a ser fadada a nunca mais amar ninguém e nem ter ninguém, apenas porque alguém não a quis mais, por qualquer motivo. Esta é a razão pela qual Jesus—após denunciar o adultério subjetivo de todos os homens—diz que a preocupação era com expor a mulher a tornar-se adultera (Mt 5: 32c), e, também com “aquele” que, porventura, à ela se ajuntasse, pois, ele também, passaria a ser visto como o marido da repudiada. Numa sociedade onde o homem tinha todos os privilégios, incluindo o de ter uma segunda esposa caso a pudesse sustentar, descartar a esposa e entrega-la ao mundo com uma letra R, de Repudiada, escrita na testa, e, ainda, esperar que ela vivesse de vento, expunha-a a tornar-se adultera—fosse pela necessidade de ser sustentada por alguém, fosse pela realidade de ter encontrado alguém. Assim, em Mt 5: 27-28, Ele iguala a todos no nível do adultério subjetivo. Já em Mt 5: 31-32, Ele nos mostra como uma vítima da dureza de coração de um homem—que descarta e não cuida da vida humana que ao seu lado esteve—pode, numa sociedade regida pela Teologia dos Fariseus, ser ainda mais des-graçada. O “repudio” do homem tornava a mulher, no mínimo, uma “repudiada” e, no caso dela prosseguir com a vida—sem ter que se entregar à mendicância—,a exporia a ser vista, para sempre, como adultera. Dessa forma, Jesus afirma duas coisas: primeira, a seriedade do vinculo entre dois seres humanos numa relação de casamento; e, a segunda, a possibilidade de que a alma humana pudesse se endurecer tanto, que usasse a do outro, e depois, simplesmente a descarta-se, sem cuidado e sem proteção. Em outras palavras: Jesus não entrou na questão da Lei—até Moisés teve mais de uma esposa—, mas na questão da misericórdia, e, sobretudo, no tema da descriminarão Moral do infeliz; e, também no tema da Teologia dos Fariseus e a sua dureza predatória— suas Leis de causa e efeito da infelicidade—, que, naquele caso, era uma Lei animal, que tratava a companheira como lixo. E por que digo isto? Por duas razões: 1) Porque é o que vejo no trato de Jesus com as mulheres de todos os tipos de vida durante os Evangelhos. Quase todas elas vinham de vidas infelizes, mas todas foram absolutamente acolhidas, a Samaritana, inclusive, com seu “companheiro”, acerca de quem Jesus disse: “...chama teu marido e vem cá...” 2) Minha leitura da Bíblia, toda ela, está irremediavelmente ligada à única chave hermenêutica que eu creio que é absoluta: “O Verbo se fez carne”—essa é a chave hermenêutica! Logo é no Verbo Encarnado, Jesus, onde vemos o Verbo virar Vida, em todos os sentidos. Ora, isto nos leva não a ler o que Jesus disse e , para melhor entender o texto, fazermos uma exegese da passagem. Ao contrário: isto nos leva a ler e ouvir o que Jesus disse, e, ver, nos evangelhos, como Ele encarnou aquele Verbo. Ora, quando fazemos isto, não temos mais o Evangelho que Jesus falou e nós “interpretamos” como bem desejamos; e o Evangelho que Jesus viveu, que nós usamos para nos inspirar na fé na fé. E esquecemos que são naqueles encontros com a vida que cada um de Seus ensinos—literalmente, cada um deles—, teve sua verdadeira interpretação. Jesus nunca ensinou aquilo que Ele não encarnou, como manifestação da Graça! A tentativa de fazer exegese das falas de Jesus, e não levar em consideração como Ele tratou as pessoas pelo caminho, é audaciosa, pois, coloca-nos como “os interpretes da Lei”: com a Chave da ciência debaixo do braço, pondo-nos numa posição na qual Jesus pode ser esquizofrenizado pelas nossas doutrinas e Teologias; ou seja: ensinando uma coisa—geralmente legalista em seus conteúdos—, conforme nós “interpretamos” as falas de Jesus; enquanto, também evangelizamos, falando do modo misericordioso como Jesus tratou com amor os pecadores. O problema é que, na maioria das vezes, o Jesus que encontra pessoas pelo caminho—gente de todo tipo—, não combina com as “interpretações” que fazemos de Suas Palavras. Quem é que está com problemas? Seria Jesus um “esquizofrênico”? Seria Ele como os fariseus, que diziam e não faziam? Ou como os “interpretes da Lei”, que punham fardos pesados sobre os homens que eles nem com o dedo queriam tocar? Ou nós é que continuamos sofrendo da doença deles? Responda-me: Crendo que Jesus é o Verbo encarnado, como você interpreta o que Ele disse? À luz dos ensinos de nossos interpretes da Lei? Ou, quem sabe, para o seu próprio bem, conforme o Verbo Encarnado em Jesus! Jesus é a Palavra sendo interpretada aos nossos olhos! Afinal, o Verbo se fez carne e habitou entre nós...e vimos a Sua Gloria...!
Pr. Caio fabio

ARTIGO sob. missões

MISSÕES UMA ATITUDE URGENTE!O Senhor Jesus disse claramente: "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura, quem crer e for batizado será salvo". Mc 16.15
A ordenança não foi apenas para os nossos irmãos que compunham a Igreja Primitiva, mas sim, atravessou os séculos e motivou a milhões a se lançarem na Obra missionária, até que a Palavra de Deus chegou até nós.
A importância que os nossos irmãos do passado deram à pregação do Evangelho é a mesma que devemos dar em nossos dias, muito mais agora!
No tempo de Paulo, imagine as dificuldades que enfrentou para espalhar a Palavra de Deus por todo aquele mundo antigo que vemos relatado na Bíblia. O seu deslocamento era feito da forma mais rudimentar possível, era a limitação da época. Quanta coisa pode fazer!
E os demais apóstolos? Quanto produziram na Obra de Deus! Nos deixaram um legado riquíssimo, de valor inestimável e que contribuirá eternamente para o nosso bem estar ao lado do Criador.
Imagine agora, com todas as facilidades que temos, com tantos meios de transportes, meios de comunicação diversos como televião, internet, celulares e uma infinidade tão grande que é até difícil se interar com tantos que existem. Por exemplo, enqunato digito esta mensagem, estou conversando com um irmão que está na Espanha, lá na Europa.
Não poderíamos fazer uso de todo esse aparato para pregarmos com mais efetividade o Evangelho de nosso Senhor JesusCristo?
Não poderíamos nos esforçarmos um pouco mais para desenvolvermos a obra missionária?
Digo que poderíamos! E poderíamos muito mais! Poderíamos economizar um pouco mais o nosso dinheiro e reservar um percentual dele para ajudar manter missionários; Sermos mais sensíveis à voz do Espírito Santo de Deus, como foi Felipe; Obedientes como foi Paulo quando atendeu o chamado para atravessar a macedônea, não foi uma maravilha? Ousados como os apóstolos que embora sofrendo a perseguição dos religiosos disseram: " não podemos deixar de falar daquilo que vimos e ouvimos!"
Sem contar da Parábola dos Talentos! O que dizer daquele que recebeu apenas um talento, assim como eu? É granjear ou granjear! Tirar o talento da areia e colocá-lo para render outros.
Alguém pode me dizer: "Mas Pastor, eu não tenho dinheiro para investir, não tenho isso ou aquilo, blá-blá-blá e etc... Aí eu poderei responder: Sabe qunto custa uma carta social nos Correios? Custa R$0,01! Isso mesmo! Você pode com 20 centavos colocar 20 cartas nos Correios para evangelizar!
É só o procedimento e escrevê-las.. R$ 0,20 é dinheiro de umas balinhas e com ele dá para evangelizar 20 almas preciosas.
Não é preciso ir muito longe para evangelizar. Basta olhar para a direita, para esquerda, para frente e para trás. A não ser que você more no meio de uma extensa área de terra sozinho, você terá vizinhos em todas as direções. Basta, ao invés de um simples bom dia ou boa tarde, começar a falar-lhe do evangelho de Cristo como "bom despenseiro da multiforme graça de Deus"!
Não há desculpas para ficar ocioso na Obra de Deus! Deus já colocou em suas mãos todas as ferramentas necessárias, use-as!
Não queira chegar com as mãos vazias na presença do Criador! Não creio na Salvação de quem não ama a obra missionária e não evangeliza! Só ganha almas para Jesus quem é Salvo!
Pr. Izais S.